top of page

Mélita, M'Mylita, Kammila, ou Milita?

Atualizado: 16 de jul. de 2022





Meus queridos, certamente já perceberam que em publicações sobre mim, ora me chamam Mélita, M'Mylita, Kammila ou Milita!


Acho que é hora de desfazer esta confusão, pois afinal, estamos sempre falando da mesma pessoa.


Deixem-me explicar:


Como sabem, eu chamo-me Camila Máxima, mas quando em 1961 me apresentei na Emissora Oficial de Angola, como candidata ao programa "Gente Nova", de Manuel Moreno, este produtor e professor de canto, achou este nome muito pesado para uma jovenzinha franzina como eu e decidiu dar-me o nome artístico de Milita, diminutivo de Camila. Camila->Camilita-> Milita. E foi com este pseudónimo que me tornei conhecida e querida em Angola.


Em 1975 fui para o Brasil. Aí fiz amizade com a grande pianista Juliana Wagner, que também era numeróloga, e ela fez a minha numerologia. Desse estudo, ela concluiu que eu deveria mudar ou a escrita de Milita para M'Mylita, ou usar o nome Camila com "K" e dois "M", o que resultaria em Kammila.


Quando gravei o álbum "Eu sou Angolana", considerei o conselho e tentei seguir, mas percebi que ao adoptar Kammila, ou M'Mylita, estaria me alienando da Milita de Angola, e por não estar mais lá ficava difícil para o público fazer a associação. Entendi que para retomar a minha história e a carreira consolidada em Angola, eu precisava conservar o meu nome artístico original. Mas, parece que há realmente um problema com ele. Pois, tanto em Portugal como em Angola, muita gente escreve e diz Mélita, inclusive jornalistas.


Então, no final, ficou essa confusão. Por isso, achei mais simples e conveniente voltar para Milita.


O que acham? Deixe a sua opinião!




8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page